A confissão de dívida é um documento legal usado em questões de cobranças e negociações de dívidas entre diferentes pessoas. A confissão de dívida é um acordo escrito, assinado pelo réu, que aceita a responsabilidade e o montante dos danos que foi acordado.

A confissão é uma forma de contornar os procedimentos judiciais normais e evitar um processo legal demorado para resolver uma disputa. A assinatura de tal confissão perde qualquer dos direitos do réu de contestar a reivindicação no futuro.

Compreendendo a confissão de dívida

O mesmo efeito de uma confissão de sentença pode ser alcançado fazendo com que um mutuário assine uma nota cognovit quando o mutuário se torna pela primeira vez em dívida com o credor. A nota informava quanto o devedor devia e que o devedor se submetia voluntariamente à autoridade judicial para resolver qualquer disputa.

Em caso de incumprimento do devedor, a nota pode ser apresentada ao tribunal para obter uma sentença, sem sequer notificar o devedor do processo judicial. Tal ação pode ser controversa, pois não permite que o réu apresente uma defesa adequada.

Confissão de dívida

A confissão de dívida é um documento para assumir seus débitos legalmente. (Foto: Fuselier Associates Financial)

Instrumento de confissão de dívida: como funciona?

Uma confissão de dívida é um acordo escrito que um réu pode assinar que aceita a responsabilidade e os danos acordados. E o instrumento é uma carta, especificando as partes envolvidas e as dívidas.

A confissão de uma decisão é uma forma de contornar os procedimentos judiciais normais e evitar um processo legal demorado para resolver uma disputa.

A assinatura de uma nota por parte do mutuário quando em dívida com o credor tem o mesmo efeito que uma confissão de dívida.

Os termos de uma confissão de dívida podem variar de acordo com a situação específica. Conversar com um advogado é ideal para fazer a confissão de dívida correta para sua situação, estabelecendo o documento corretamente para a cobrança.

Documento de confissão de dívida e suas aplicações

Depois que uma confissão de dívida, o tribunal notificará a parte indicada no documento. A lei concede ao credor o direito de agir no prazo de 30 dias para obter a compensação da dívida. Isso pode incluir a cobrança da propriedade do mutuário.

O mutuário pode apresentar petições e moções para tentar impedir que a confissão de julgamento seja promulgada.

A confissão de dívida pode ser incluída como parte de um contrato assinado entre o credor e o devedor como forma de garantia pessoal. Isso estabeleceria o documento como uma disposição a ser promulgada se o mutuário não cumprir suas obrigações durante o prazo acordado para o reembolso.

As pequenas empresas que buscam financiamento, como uma linha de crédito, podem encontrar uma confissão de dívida incluída em seu contrato de empréstimo. Os credores podem exigir que uma confissão de julgamento seja assinada por seus clientes antes de liberar crédito ou fundos para eles.

As empresas que fornecem serviços ou bens a outras empresas a crédito também podem usar uma confissão de dívida. Por exemplo, um fornecedor pode exigir que uma confissão seja assinada por uma empresa que tem um histórico de crédito ruim ou limitado.

Esperamos que não tenham ficado dúvidas sobre as confissões de dívidas. Caso tenham ainda perguntas, deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder o quanto antes!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)