O Depósito compulsório é mais uma ferramenta do Banco Central para o controle do nosso sistema financeiro. Ao utilizar a ferramenta do depósito compulsório, o Banco Central evita a multiplicação de moeda escritural. Dessa forma, a multiplicação é controlada e o mercado financeiro mantém uma certa estabilidade em diversos fatores.

O que e depósito compulsório?

O depósito compulsório é uma das ferramentas que o Banco Central utiliza para que nossa moeda tenha seu poder de compra garantido, além de garantir também a política monetária vigente. O depósito compulsório é uma obrigação legal de bancos comerciais e demais instituições que atuam no sistema financeiro brasileiro. Essas instituições devem depositar, obrigatoriamente, parte de suas captações na forma de depósitos à vista ou na forma de outros títulos contábeis. O depósito compulsório também pode ser chamado de reserva compulsória.

Quais o significado da reserva compulsória?

As exigências de reserva são a quantidade de dinheiro que os bancos devem ter, em seus cofres ou no Banco Central, em consonância com os depósitos feitos por seus clientes. Definido pelo conselho do Banco Central, as exigências de reservas são uma das três principais ferramentas da política monetária, sendo as outras duas ferramentas são as operações de mercado aberto e a taxa de desconto.

Bancos emprestam fundos aos clientes com base em uma fração do dinheiro que têm à mão. O governo faz um requerimento deles em troca dessa habilidade: manter certa quantidade de depósitos à mão para cobrir possíveis saques. Esse montante é chamado de exigência de reserva ou depósito compulsório e é a taxa que os bancos devem manter na reserva. O Banco Central define o requisito, bem como os juros que os bancos são pagos pelo excesso de reservas.

Depósitos compulsórios

O depósito compulsório é uma exigência do Banco Central para garantir mais segurança ao nosso mercado financeiro. (Foto: Jornal Hoje em Dia)

Depósitos compulsórios e liquidez

A exigência de reserva é outra ferramenta que o Banco Central tem à sua disposição para controlar a liquidez no sistema financeiro. Ao reduzir a exigência de reserva, o Banco Central estará executando uma política monetária expansionista e, inversamente, quando aumenta a exigência, está exercitando uma política monetária contracionista. Essa ação reduz a liquidez e causa um esfriamento na economia.

Requisitos de Reserva vs. Requisitos de Capital

Alguns países não têm requisitos de reserva, incluindo o Canadá, o Reino Unido, a Nova Zelândia, a Austrália, a Suécia e Hong Kong. O dinheiro não pode ser criado sem limite, mas, em vez disso, alguns desses países devem cumprir as exigências de capital, que é a quantidade de capital que um banco ou instituição financeira deve manter conforme exigido por seu regulador financeiro.

Exemplo de depósito compulsório

Como exemplo, suponha que um banco tenha R$400 milhões em depósitos e seja obrigado a deter 10%. O banco agora pode emprestar R$360 milhões, o que aumenta drasticamente o crédito bancário. Além de fornecer uma proteção contra corridas bancárias e uma camada de liquidez, as exigências de reservas também são usadas como uma ferramenta monetária do Banco Central. Ao aumentar a exigência de reserva, o BC está essencialmente tirando dinheiro da oferta monetária e aumentando o custo do crédito. A redução do compulsório bombeia dinheiro para a economia, dando aos bancos reservas em excesso, o que promove a expansão do crédito bancário e reduz as taxas.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas para que possamos ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)