O que é fraude? Como identificar?

Em Educação financeira por André M. Coelho

A fraude é uma ação intencionalmente enganosa projetada para fornecer ao perpetrador um ganho ilegal ou negar um direito a uma vítima. Tipos de fraude incluem fraude fiscal, fraude de cartão de crédito, fraude de arame, fraude de valores mobiliários e fraude de falência. A atividade fraudulenta pode ser realizada por um indivíduo, múltiplos indivíduos ou uma empresa de negócios como um todo.

O que é fraude?

A fraude envolve o engano com a intenção de ganhos ilegalmente ou antiética à custa de outra.

Em finanças, a fraude pode assumir muitas formas, incluindo fazer falsas reivindicações de seguro, cozinhar os livros, esquemas de bombas e despejo e roubo de identidade que leva a compras não autorizadas.

Fraude custa a economia bilhões de reais todos os anos, e aqueles que são capturados estão sujeitos a multas e tempo de prisão.

Como funciona a fraude?

A fraude envolve a representação falsa de fatos, seja intencionalmente retido informações importantes ou fornecendo falsas declarações a outra parte para o propósito específico de ganhar algo que pode não ter sido fornecido sem o engano.

Muitas vezes, o perpetrador de fraude está ciente da informação que a vítima pretendida não é, permitindo que o perpetrador engane a vítima. No coração, o indivíduo ou empresa cometendo fraude está aproveitando a assimetria da informação; Especificamente, que o custo de recursos de revisão e verificação dessa informação pode ser significativo o suficiente para criar um desincentivo para investir totalmente na prevenção de fraudes.

Existem leis que criminalizam fraude, embora ações fraudulentas nem sempre resultem em um julgamento criminal. Os promotores geralmente têm discrição substancial para determinar se um caso deve ir a julgamento e pode buscar um acordo, se isso resultará em uma resolução mais rápida e menos dispendiosa. Se um caso de fraude for para julgamento, o perpetrador pode ser condenado e enviado para a cadeia.

Lidando com fraudes

As fraudes são comuns no mundo da internet, e é preciso se proteger de cada uma delas. (Imagem: Online Marketing Institute)

O que é considerado fraude?

Enquanto o governo pode decidir que um caso de fraude pode ser resolvido fora do processo penal, partes não governamentais que reivindicam lesão podem buscar um caso civil. As vítimas de fraude podem processar o perpetrador para ter fundos recuperados, ou, num caso em que nenhuma perda monetária ocorreu, pode processar para restabelecer os direitos da vítima.

Provando que a fraude ocorreu requer que o perpetrador tenha cometido atos específicos. Primeiro, o perpetrador tem que fornecer uma declaração falsa como um fato material. Em segundo lugar, o perpetrador tinha que saber que a afirmação era falsa. Terceiro, o perpetrador teve que ter a intenção de enganar a vítima. Quarto, a vítima tem que demonstrar que dependia da declaração falsa. E quinto, a vítima tinha que sofrer danos como resultado de agir sobre a declaração intencionalmente falsa.

No caso da legislação brasileira, as fraudes estão presentes no Código de Defesa do Consumidor, no Código de Processo Civil, e em outras fontes diversas, que tipificam diferentes fraudes.

Tipos de fraude financeira

Os esquemas comuns de fraude hipotecários incluem roubo de identidade e falsificação de renda / ativos, enquanto os profissionais da indústria podem usar fraudes de avaliação e empréstimos aéreos contra o sistema. Os esquemas de fraude de hipoteca de investidores mais comuns são tipos diferentes de filtragem, fraude de ocupação e fraude do comprador de palha.

A fraude também ocorre no setor de seguros. A revisão de um prêmio de seguro pode levar tantas horas que uma seguradora pode determinar que uma revisão mais superficial é garantida considerando o tamanho da reivindicação. Sabendo disso, um indivíduo pode registrar uma pequena reivindicação para uma perda que realmente não ocorreu. A seguradora pode decidir pagar a reivindicação sem investigar completamente, uma vez que a reivindicação é pequena. Neste caso, a fraude de seguro aconteceu.

A fraude de títulos é uma atividade criminosa que pode incluir fraude de investimento de alto rendimento, esquemas Ponzi, esquemas de pirâmide, esquemas avançados de taxas, fraude em moeda estrangeira, peculato de corretores, fraudes relacionadas a fundos de hedge, criptomoedas, e mais.

Em muitos casos, o fraudador visa dar investidores através da deturpação e manipular os mercados financeiros de alguma forma. Esses crimes são caracterizados por fornecer informações falsas ou enganosas, retendo as informações importantes, oferecendo propositadamente o mau conselho e oferecendo ou agindo em informações internas.

Como identificar fraudes?

Mensagens não são mais recebidas: se você estiver acostumado a receber avisos regulares por correio, por exemplo, suas contas mensais ou declarações bancárias, ser cauteloso se algumas estiverem faltando ou de repente parar de receber todas elas. Este poderia ser um sinal de que sua caixa de correio foi comprometida.

Transações suspeitas: ao rever suas declarações mensais, se houver pagamentos para quaisquer nomes de fornecedores, você não reconhecer prontamente, entre em contato com seu banco para verificar se o pagamento é legítimo. Além disso, verifique se as quantidades pagas estão corretas, canceladas ou transações reembolsadas são removidas e não há transações duplicadas.

Chamadas estranhas: seja cético se você receber telefonemas para enviar dinheiro por qualquer motivo, para atualizar ou verificar informações pessoais ou notificar você que você ganhou um concurso que você não entrou. Especialmente se a qualidade da chamada for pobre, o chamador fala com um sotaque incomum e você é solicitado a agir com urgência. Antes de agir, obtenha uma segunda opinião ou tente verificar a legitimidade da solicitação independentemente das informações fornecidas na chamada telefônica.

Novos cartões de crédito ou empréstimos que você não autorizou: se você perceber que há cartões de crédito, empréstimos ou compras que você não autorizou, sua identidade pode ter sido comprometida. Entre em contato com as empresas emissoras diretamente para notificá-las do erro e tentar identificar a fonte da violação de segurança.

Que tipos de fraudes vocês conhecem? Como vocês se protegem de fraudes?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Dinheiro ou cartão é uma pergunta muito comum nas lojas. A partir desta pergunta e muitas outras, André começou a escrever sobre finanças neste blog. Formado em pedagogia, André é especialista em educação financeira, além de ser consultor financeiro e empresarial. Tem mais de 300 horas de cursos em finanças, empreendedorismo, e orçamento. Há vários anos compartilha seu conhecimento através deste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Dinheiro ou Cartão não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário