Fluxo circular de renda é um conceito que aparece frequentemente nos estudos de economia. Esse conceito é essencial para o bom funcionamento da economia mundial e para se entender o cenário financeiro mundial atual. Vamos explicar o conceito em detalhes abaixo para que haja uma compreensão melhor desse sistema.

O que é o fluxo circular da renda na economia?

O fluxo circular de renda é um modelo econômico neoclássico que descreve como o dinheiro flui através da economia. Em sua versão mais simples, a economia é modelada como consistindo apenas de famílias e empresas. O dinheiro flui para os trabalhadores sob a forma de salários e o dinheiro flui de volta para as empresas em troca de produtos. Esse modelo simplista sugere o antigo ditado econômico de que a oferta cria sua própria demanda.

A maioria das pessoas, se não todas, vai trabalhar diariamente para ganhar a vida. O dinheiro que é ganho é usado para comprar bens e serviços de empresas como alimentos, roupas, aluguel, produtos básicos, serviços de entretenimento, produtos de saúde e bem-estar etc. A renda obtida diariamente retorna aos negócios continuamente em um ciclo conhecido como fluxo circular de renda.

Empresas fabricam bens ou prestam serviços aos consumidores. Para aumentar as vendas e os lucros, essas empresas usam fatores de produção – trabalho, capital e terra – para administrar suas operações e expandir seus negócios. Em troca de seus serviços, o trabalho contratado recebe um salário ou salário, conhecido como renda. A receita recebida é usada por famílias e indivíduos para comprar os bens e serviços produzidos por essas empresas. As empresas usam os recursos das vendas para produzir mais produtos e pagar os trabalhadores pelo seu trabalho.

Melhorando o fluxo circular da economia

O fluxo circular de renda descrito acima é a ilustração mais simplista da interdependência de dois setores na economia. No entanto, o fluxo real de dinheiro na economia é muito mais complicado. Os economistas expandiram as idéias do modelo de fluxo circular de renda para melhor descrever a complexidade das economias modernas, incluindo mais setores que afetam o fluxo de dinheiro. Além do setor doméstico que gasta (C) bens e o setor comercial que produz os bens, dois setores que também estão incluídos no fluxo circular de renda incluem o setor governamental e o setor externo. O governo injeta dinheiro no círculo através de gastos do governo (G) em coisas como programas de bem-estar e infraestrutura. O dinheiro também é adicionado ao fluxo circular através das exportações (X), que envolve entidades estrangeiras que compram bens da economia. As empresas que investem (i) dinheiro para comprar estoques de capital contribuem para o fluxo de renda na economia.

Assim como o dinheiro é injetado na economia, o dinheiro também pode ser retirado ou vazado por meio de várias atividades. Impostos (T) impostos pelo governo reduzem o fluxo de renda. O dinheiro que é usado para pagar entidades estrangeiras por bens e serviços através de importações (M) também constitui um vazamento. Por fim, a poupança (S) de empresas que poderiam ter sido investidas de outra forma leva a uma diminuição no fluxo circular da renda de uma economia.

Ao rastrear as injeções e retiradas do fluxo circular de renda, o governo pode calcular sua renda nacional, que é o salário e outras formas de renda recebidas pelas famílias por seus serviços. O nível de injeções é a soma dos gastos do governo (G), exportações (X) e investimentos (I). O nível de vazamento ou retiradas é a soma de impostos (T), importações (M) e economias de negócios (S).

Quando G + X + I for maior que T + M + S, o nível da renda nacional aumentará. Por outro lado, quando a quantidade de vazamento é maior que a quantidade injetada no fluxo circular, a renda nacional diminuirá. Diz-se que o fluxo circular de renda é equilibrado quando a retirada é igual a injeções.

Além disso, o PIB, calculado como C + G + I + (X – M), pode ser extraído do fluxo circular de renda. O PIB poderia diminuir se as empresas decidissem produzir menos, levando a uma redução nos gastos das famílias. Seguindo o fluxo circular de renda de dois setores, o PIB também poderia diminuir se as famílias decidissem gastar menos, resultando em empresas reduzindo seu nível de produção.

Fluxo circular de renda

Entenda o conceito do fluxo circular de renda para compreender melhor os conceitos de economia. (Foto: The Staffing Stream)

Exemplo do fluxo monetário da economia

O Fluxo Circular da Renda mostra como diferentes unidades em uma economia interagem, como o consumo das famílias é a renda de uma empresa, que paga pelo trabalho e outros fatores de produção, e que fornece renda às famílias. O Fluxo Circular da Renda mostra como os economistas calculam a renda nacional ou o Produto Interno Bruto.

Definições importantes para o fluxo circular de renda

A. Setor Doméstico

Este setor é formado por pessoas com desejos ilimitados e é responsável pelo consumo e gastos.

B. Setor de Firmas

O Setor Empresarial inclui empresas e instituições que correm o risco de combinar recursos escassos para produzir bens e serviços. Esse setor compra bens de capital com investimento e paga por fatores de produção.

C. Setor do Governo

Os gastos do governo são uma grande parcela do PIB. O governo também passa leis e cobra impostos.

Na economia de quatro setores, o comércio internacional é adicionado. Inclui exportações e importações. Os quatro setores são domésticos, firmes, governamentais e estrangeiros. As setas denotam o fluxo de renda através das unidades da economia. Este modelo também mostra injeções e vazamentos.

A. Injeções

As injeções são adições à economia por meio de gastos do governo, dinheiro das exportações e investimentos feitos pelas empresas. Injeções aumentam o fluxo de renda.

Investimento (I): dinheiro investido pelas empresas na compra de ações de capital.

Exportações (X): dinheiro vindo do exterior para comprar bens produzidos internamente.

Gastos do governo (G): benefícios de bem-estar do governo, gastos em infraestrutura.

B. Retiradas

Retiradas são vazamentos da economia através de impostos, gastos com importações e economias. As retiradas reduzem o fluxo de renda.

Poupança (S): dinheiro não utilizado para financiar o consumo, por exemplo, guardado num banco.

Importações (M): dinheiro enviado ao exterior para comprar mercadorias estrangeiras.

Impostos (T): dinheiro arrecadado pelo governo, por exemplo, imposto de renda e IVA.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)