Com uma educação financeira nas escolas sendo praticamente inexistente, a tarefa de ensinar alfabetização financeira recai largamente nos pais. E mães e pais não devem esperar que seja um processo rápido também. Não há apenas uma conversa. Há muitas conversas que devem ser tidas com os jovens. Não queremos esperar até que eles tenham 18 anos e estejam saindo para a faculdade para conversar.

Os pais podem se sentir desqualificados para ensinar dinheiro aos filhos, mas especialistas dizem que não é necessário nenhum diploma em finanças ou conhecimento especial. Em vez disso, a alfabetização financeira começa ensinando as lições básicas a seguir.

A educação financeira para crianças começa na diferença entre desejos e necessidades

Boas decisões financeiras começam por ser capazes de distinguir entre o que é necessário ter e o que é bom ter. Crianças não entendem tópicos sofisticados, mas eles podem entender necessidades versus desejos. As famílias gastam seu dinheiro primeiro em necessidades como comida, abrigo e remédios. Enquanto isso, compras como brinquedos e férias, devem ser compradas somente depois que as necessidades forem atendidas.

Crianças e adolescentes mais velhos podem refinar ainda mais sua compreensão do que constitui uma necessidade. Por exemplo, enquanto todo mundo precisa de roupas, jeans de grife caem na categoria desejada. Da mesma forma, uma casa é uma necessidade, mas um banheiro pessoal ou até mesmo o próprio quarto da pessoa podem ser caracterizados como um desejo, ao invés de uma necessidade.

Educação financeira para jovens e o custo de oportunidade

As crianças também precisam saber que o dinheiro é finito, mesmo para famílias abastadas. Isso significa que o dinheiro usado para comprar um item não estará disponível para comprar outros itens. Torne-os cientes do que elas tem de deixar de comprar para ter outras coisas o mais rápido possível

Uma maneira fácil de ensinar esta lição é envolver as crianças em fazer escolhas cotidianas. A mercearia é um lugar natural para essas lições. As crianças podem ser solicitadas a decidir entre dois itens, como duas variedades de biscoitos, com a explicação de que o dinheiro para ambos não está no orçamento.

As repercussões dos erros e problemas financeiros

Os pais podem estar inclinados a proteger seus filhos de tomar decisões ruins sobre dinheiro. Você vai experimentar isso em primeira mão quando seu filho desperdiçar o dinheiro do presente de aniversário em uma semana.

No entanto, em vez de proibir a compra por impulso, você pode se afastar para que seu filho experimente a decepção de uma compra ruim. Esse é um erro muito melhor do que um erro de R$1.000 ou um erro de R$10.000. Será uma lição aprendida quando seu filho mais tarde pedir conselhos sobre como administrar melhor algum dinheiro recebido no Natal.

Outros pais também devem estar dispostos a ficar de pé enquanto uma criança toma uma decisão ruim com o dinheiro dela. Não varra para debaixo do tapete e substitua o dinheiro mal gasto, ou a lição será perdida.

Os pais também devem ser abertos sobre seus erros de dinheiro pessoal. É difícil, mas é poderoso e permite que você os conduza pelo exemplo.

Crianças e dinheiro

Eduque seus filhos sobre dinheiro para que eles conquistem a própria independência. (Foto: Debt.com)

Como adiar a gratificação?

Uma das lições financeiras fundamentais que cada criança deve aprender é como esperar para fazer uma compra. Praticar a gratificação adiada cria a autodisciplina necessária para economizar dinheiro para a aposentadoria, a faculdade e outras despesas na vida adulta.

Os pais podem ajudar as crianças a desenvolver a habilidade, não comprando todos os itens solicitados. Ainda mais poderoso pode ser evitar compras por impulso você mesmo e explicar para as crianças enquanto fazem compras que você não está comprando algo que você pode gostar porque você não precisa disso no momento.

Quando se trata de gastar seu próprio dinheiro, as crianças devem ser encorajadas a pensar nas próprias compras. Você tem que ter agora ou você pode ter mais tarde? Pergunte isso aos seus filhos sempre.

Como funciona o crédito?

A maioria das lições que as crianças precisam aprender para se tornarem alfabetizadas financeiramente relaciona-se com valores e comportamento, não com os aspectos técnicos de como o dinheiro funciona. Uma exceção é crédito.

As crianças precisam entender que o crédito significa tomar emprestado dos outros e tem um custo. No entanto, eles também precisam aprender que o crédito pode ser uma ferramenta valiosa. Isso é algo que muitos jovens adultos parecem não entender hoje em dia. Eles estão todos com medo de crédito. Todos eles acham que os cartões de crédito são ruins.

Isso pode ser por causa da popularidade de especialistas em finanças pessoais, que evitam quase todo o uso de crédito em favor do uso de dinheiro. Segundo esses especialistas, o uso de crédito pode levar a gastos excessivos e rapidamente levar a despesas com juros significativos. No entanto, o crédito em si não é ruim, desde que seja usado de forma responsável, e as crianças precisam aprender como usar o crédito em seu benefício.

Ensinar as crianças sobre crédito pode ser complicado, já que é um assunto abstrato, mas os pré-adolescentes e adolescentes devem ser capazes de entender os conceitos e usar calculadoras online para ver como os juros se somam a um empréstimo. Talvez você possa passar a emprestar dinheiro a eles e cobrar descontando da da mesada, mostrando como os juros podem consumir as finanças deles.

É importante na educação financeira entender que o tempo ajuda o dinheiro a crescer

Os pais também devem enfatizar que o dinheiro tem valor temporal. Em outras palavras, graças aos juros compostos, o dinheiro economizado ou investido por um longo período de tempo tem o potencial de crescer significativamente.

Quando as contas de poupança ganham taxas nais altas e acima da inflação, essa lição pode ser ensinada fazendo com que as crianças acompanhem o crescimento do dinheiro em sua conta bancária. Agora, com taxas de juros menores ou mais baixas que a inflação, pode ser necessário investir em dinheiro para ver um crescimento significativo ao longo de um período de tempo. Embora investir dinheiro venha com o risco de perdas em um mercado em baixa, com muitas corretoras e instituições oferecendo opções baratas para começar a investir.

É importante ensinar como o dinheiro funciona no mundo real

As crianças muitas vezes não tem perspectiva quando se trata de dinheiro. As crianças podem pensar que R$1.000 é todo o dinheiro do mundo. Os pais precisam ensinar aos filhos uma visão mais realista de quanto dinheiro é necessário para administrar uma casa.

Se você não quiser contar números específicos para seus filhos, pode ser benéfico falar em porcentagens. Por exemplo, compartilhe que você escolhe doar 10% do seu dinheiro para caridade ou gastar 40% de sua renda na casa da família. Esta informação faz com que dinheiro, particularmente grandes somas, pareça menos abstrato e mais tangível. Se você se sentir à vontade para compartilhar números específicos, peça ao adolescente para ajudar a equilibrar as contas para que ele veja exatamente como o orçamento familiar funciona.

Ensinar gerenciamento de dinheiro inteligente não é sobre uma única conversa na mesa da cozinha. Em vez disso, são todos os pequenos comentários que você faz e perguntas que você responde ao longo dos dias, semanas e anos. Mesmo se você não acha que está ensinando, seus filhos estão sempre observando e aprendendo.

Como vocês educam financeiramente as crianças? Quais dicas funcionaram para vocês quando mais jovens?

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)