O que é e como funciona o pagamento recorrente?

Em Educação financeira por André M. Coelho

De revistas e utilitários para serviços de software e digital, o modelo de negócios de assinatura é mais popular agora do que nunca. A popularidade do modelo de subscrição é devido ao fluxo de caixa constante e outras vantagens que vêm com pagamentos recorrentes.

Como eles beneficiam as empresas e clientes, os pagamentos recorrentes estão ganhando vapor em todo o mundo. Por um lado, os donos de empresas recebem seus pagamentos no prazo e reduzidos em custos administrativos associados aos atrasos de pagamento. Por outro lado, os clientes não precisam abrir e agir em suas faturas a cada ciclo de faturamento. Uma vez definida um sistema de pagamento recorrente, os fundos serão debitados automaticamente das contas dos clientes a tempo, salvá-los de possíveis penalidades de pagamento atrasadas.

Mas há mais para o sistema de pagamento recorrente do que apenas automação. Este guia irá guiá-lo em como os pagamentos recorrentes funcionam e como eles beneficiam o seu negócio.

O que significa pagamento recorrente?

O pagamento recorrente é um modelo de pagamento onde os clientes autorizam o comerciante a extrair fundos de suas contas automaticamente em intervalos regulares para os bens e serviços fornecidos a eles em uma base contínua.

Uma vez que os clientes dão a permissão, o valor será automaticamente deduzido em intervalos predefinidos até que o cliente retraia sua permissão ou a assinatura expira.

Pagamento recorrente

O pagamento recorrente é uma forma de assinatura que facilita tanto a vida do cliente quanto a do lojista na hora das vendas. (Imagem: divulgação)

Como fazer pagamento recorrente?

Pagamentos recorrentes podem ser categorizados em dois tipos:

1. Pagamentos recorrentes regulares ou fixos

Com pagamentos fixos ou regulares, os clientes são cobrados o mesmo valor a cada vez. Associações em academias e assinaturas de revistas são alguns exemplos de pagamentos recorrentes regulares.

2. Pagamentos irregulares ou variáveis

Com pagamentos recorrentes variáveis ​​ou irregulares, o montante cobrado está sujeito a alterações com base no uso do produto do cliente ou do serviço. Por exemplo, eletricidade e outras contas de serviços públicos mudam mês por mês com base no consumo.

Como funciona pagamento recorrente?

Pagamentos recorrentes são coletados automaticamente das contas bancárias dos clientes através de seus cartões de pagamento ou através de outros métodos, como transferências PIX, TED, e DOC. Para aceitar esses pagamentos, o negócio deve ter uma conta em um gateway de pagamentos e um provedor de serviços de pagamento.

Um gateway de pagamentos é um tipo de conta que permite que as empresas aceitem pagamentos recorrentes dos clientes. O valor debitado da conta do cliente é depositado primeiro na conta do comerciante e depois transferida para a conta bancária do negócio.

O prestador de serviços de pagamento lida com vários aspectos do processamento de pagamento, desde coletar pagamentos recorrentes em nome de comerciantes e processá-los com segurança para depositar os valores nas contas bancárias dos negócios.

Embora diferentes processadores de pagamento recorrentes tenham diferentes fluxos de trabalho, eles normalmente seguem essas etapas.

Por que aderir ao pagamento recorrente pela sua empresa?

Pagamentos recorrentes oferecem alguns benefícios convincentes:

1. Reduzir pagamentos atrasados ​​e tempo de coleta

Os pagamentos atrasados ​​são prejudiciais para as empresas, pois afetam as relações de receita e clientes. Com pagamentos recorrentes, você pode configurar o sistema uma vez, e tenha certeza de que a coleção de pagamento será repetida automaticamente com base no seu cronograma predefinido. Sua empresa gastará menos tempo perseguindo os clientes para pagamentos e tendo conversas desajeitadas sobre pagamentos atrasados, deixando mais tempo para outras tarefas de negócios essenciais.

2. Minimizar o esforço

Pagamentos recorrentes automatizados reduzem o custo e o esforço associados ao faturamento manual e ao processamento de pagamento. Tudo o que você precisa fazer é estabelecer o plano de pagamento original uma vez e, em seguida, o software lida com o processamento de pagamento para você. Sua intervenção será necessária somente quando as alterações precisam ser feitas no tipo de pagamento ou valor cobrado.

3. Melhorar as relações de clientes

Pagamentos recorrentes são muito mais convenientes para os clientes, porque precisam inserir suas informações de faturamento apenas uma vez. Pagamentos recorrentes levam a partir de lá e deduzem fundos de suas contas bancárias bem nas datas de faturamento apropriadas. Os clientes não precisam definir nenhum lembrete para pagar contas pendentes ou inserir seus detalhes de pagamento a cada ciclo de faturamento. Feito correto, os pagamentos recorrentes podem criar uma sensação de boa vontade entre os negócios e os clientes, garantindo um relacionamento saudável do cliente.

4. Defender contra fraudes

Os gateways integrados de pagamento que processam pagamentos recorrentes armazenam as informações de pagamento fornecidas pelos clientes firmemente em seus servidores. Eles protegem contra fraudes com métodos como tokenização e práticas recomendadas como conformidade com o padrão de segurança de dados do setor de cartões de pagamento (PCI DSS). Essas detecções de fraude e tecnologias de prevenção não só defendem os fundos contra motivos fraudulentos, mas também reforçam uma imagem confiável do negócio entre os clientes e economizam os recursos que seriam gastos em encontrar e resolver transações fraudulentas.

Quais empresas podem usar pagamentos recorrentes?

No mundo de hoje, o modelo de receita recorrente está impulsionando o crescimento em diversas indústrias de cuidados pessoais e alimentos até animais de estimação, cobrindo negócios de todo tamanho e tipo.

1. Provedores de serviços públicos.

Fornecer uma opção de pagamento recorrente para pagar impostos e contas de serviços públicos, como eletricidade, gás, água e contas de telefone, garantem que são coletadas prontamente.

2. Negócios de associação

Muitos tipos de empresas baseadas em adesão usam pagamentos recorrentes, incluindo academias, cursos de aprendizagem e espaços de cooperação. Aqui, os clientes são cobrados um valor fixo para sua associação em intervalos mensais ou anuais.

3. Negócios de assinatura

Uma ampla gama de empresas agora está usando o modelo de assinatura. Pode ser encontrado em serviços como jornais e transmissão de mídia; Entregas de caixa como avental azul e clube de barba dólar; e produtos SaaS como Adobe e WordPress, entre muitos outros.

4. Serviços financeiros

Os pagamentos recorrentes podem ser usados ​​em serviços financeiros pessoais, onde um determinado montante fixo é deduzido da conta salarial do cliente e depois transferida para pagar seguro geral, reembolsos de empréstimos ou investimentos mútuos em intervalos regulares. Com este arranjo, o provedor de serviços financeiros não precisa acompanhar manualmente com os clientes para perguntar o quanto eles querem débito de sua conta bancária todos os meses.

Como ativar o sistema de pagamento recorrente?

O sistema de pagamento recorrente é conveniente para clientes e empresas. Não só melhora uma experiência de clientes positiva, reduzindo a fricção que ocorre com pagamentos manuais repetidos e atrasos, mas também garante um fluxo de caixa estável para o negócio. Se você executar um negócio onde coleciona pagamentos repetidamente dos mesmos clientes, vale a pena dar uma tentativa de pagamento recorrente.

Basta fazer em seu provedor de pagamentos online ou gateway de pagamentos. Praticamente todos aceitam.

No entanto, será preciso configurar a API para aceitar o modelo de pagamento recorrente de sua escolha. Há fóruns e tutoriais online, até no próprio gateway, que podem te auxiliar nisso.

Como você usa os pagamentos recorrentes? Acha que ajuda ou atrapalha sua empresa?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

Dinheiro ou cartão é uma pergunta muito comum nas lojas. A partir desta pergunta e muitas outras, André começou a escrever sobre finanças neste blog. Formado em pedagogia, André é especialista em educação financeira, além de ser consultor financeiro e empresarial. Tem mais de 300 horas de cursos em finanças, empreendedorismo, e orçamento. Há vários anos compartilha seu conhecimento através deste site.

Aviso legal

O conteúdo apresentado no site é apenas informativo com o objetivo de ensinar sobre o funcionamento do mundo financeiro e apresentar ao leitor informações que o ensine a pensar sobre dinheiro. O site Dinheiro ou Cartão não faz recomendações de investimentos e em nenhuma hipótese pode ser responsabilizado por qualquer tipo de resultado financeiro devido a práticas realizadas por seus leitores.

Deixe um comentário