Qual a diferença entre carnê e boleto?

Se sua pequena empresa depende de pagamentos mensais de clientes – por exemplo, se você envia contas para clientes no final do mês em vez de receber dinheiro adiantado, pode ser necessário enviar carnês de pagamento para seus clientes. Os carnês de pagamento ajudam sua empresa a parecer profissional e lembram os clientes de pagar você. Você mesmo pode criá-los e imprimi-los em um software de processamento de texto ou de design gráfico. Só que este parágrafo comete um erro: não considerar o advento dos boletos bancários.

Entender as diferenças entre ambos ajudará a compreender quais os melhores procedimentos de cobrança dos clientes e como se preparar para o futuro.

O que é um carnê de mensalidade? E de pagamento?

Os carnês são divididos em dois tipos: de mensalidade e de pagamentos.

Os carnês de mensalidade são usados por escolas, academias, e outros tipos de serviços que cobram valores mensais de seus clientes. Estes carnês servem para um controle tanto da empresa quanto do próprio cliente.

Outro tipo de carnê é o de pagamento. É usado quando o cliente de uma loja faz um parcelamento da compra de produtos, tendo a obrigação de pagar os valores do carnê mensalmente.

Em ambos os casos, geralmente os carnês só podem ser pagos fisicamente, e não há como pagá-los online ou por aplicativos.

O que é um boleto?

Um boleto é um título. Este título serve para cobrar mensalidades, produtos, serviços, e mais dos clientes de empresas e até de pessoas físicas. Ele tem sido usado também como forma de realizar depósitos em contas bancárias, facilitando o depósito e reduzindo os custos para os clientes.

O boleto vem tomando o lugar dos carnês no mercado, e a tendência é que ambos sejam substituídos pelo PIX.

Carnês de pagamento e boletos

Os boletos tem tomado o espaço dos carnês de pagamento por serem mais práticos e seguros. (Foto: Elo7)

Carnê ou boleto?

O carnê é uma forma antiquada de cobrança. Para os que emitem os carnês, é um custo alto e um risco alto, pois geralmente os carnês não envolvem uma análise de risco mais aprofundada. O boleto já envolve uma verificação mais aprofundada, e tem um controle muito mais automatizado e informatizado de cobranças e pagamentos.

PIX para cobranças e transações financeiras

O PIX é o novo sistema de pagamentos instantâneos que está sendo promovido pelo Banco Central. O PIX tem custos muito baixos para ser configurado e usado, além de ser uma alternativa melhor em relação ao boleto e ao carnê. A maior vantagem é que os pagamentos são feitos de forma quase instantânea, e podem ser realizados qualquer dia da semana, em qualquer horário. Isso gera uma flexibilidade muito maior, uma praticidade muito grande para todos os envolvidos e claro, um ótimo fluxo de caixa.

Fluxo de caixa melhorado com bons métodos de cobrança

Vamos entender o fluxo e caixa. Uma demonstração de fluxo de caixa é uma demonstração financeira que resume o valor de caixa e equivalentes de caixa entrando e saindo de uma empresa. A demonstração do fluxo de caixa mede quão bem uma empresa administra sua posição de caixa, ou seja, quão bem a empresa gera caixa para pagar suas obrigações de dívida e financiar suas despesas operacionais.

Os principais componentes da demonstração do fluxo de caixa são caixa das atividades operacionais, caixa das atividades de investimento e caixa das atividades de financiamento.

Com uma cobrança mais eficiente, você possibilita um maior fluxo de recursos para sua conta, aumentando o capital e patrimônio disponíveis. E passar a usar boletos e o PIX te colocarão um passo à frente de quem ainda depende dos carnês.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário